D-30

Nov 13 2018

2018 tem sido um ano incrivelmente bom, de muita, muita auto-valorização. Foi um ano de extremo crescimento pessoal até o momento, mas principalmente espiritual. Me reconheci como força no universo, conectada a cada outro ser vivendo aqui comigo e, talvez por isso, sinto que escutei todos os sinais que o universo deu para que eu agarrasse oportunidades.

Segui a minha intuição como nunca, e não que eu tenha agido por impulso de alguma maneira, pelo contrário, nunca notei em mim tanta ponderação e resiliência na tomada de decisões.

Valorizei cada aspecto do meu eu, dos meus desejos, instintos e vontades, respeitando o meu tempo e tendo consciência de que eu não sou uma máquina. No fim, 2018 está servindo para mostrar que eu sempre estive certa quanto ao que vivo repetindo para os outros e para mim mesma: "Até o que é ruim vem para o bem". Os frutos da positividade crescem até onde a gente nem imagina...

O principal fruto da voz que dei para a minha intuição esse ano foi o conhecimento. Dei um sim atrás do outro para cursos, workshops e experiências que me agregassem profissionalmente e, além de ter aprendido muito sobre o conteúdo de cada um, conheci muito mais a profissional que quero ser um dia. Cheguei a arrepiar em palestras e de me emocionar a ponto de lacrimejar de emoção ao saber que escolhi a profissão certa. Auto conhecimento puro, coisa que nunca vão tirar de mim.

E cada escolha que fiz foi como uma porta que me levou a um corredor cheio de outras portas. A cada passo que eu dava, mais claro se tornava o caminho para mim e, no meio de tudo isso, oportunidades incríveis surgiram. Uma delas o motivo de eu ter baixado o Volo e decidido contar tudo isso para vocês.

Exatamente hoje, 13/11, começo com vocês a contagem regressiva para a minha primeira viagem internacional sozinha, com destino ao Peru, onde farei trabalho voluntário e coletarei informações para o meu TCC.

30 dias! Uhul!

Share to SNS
Link copied.
Paste it somewhere!